Utilização de Ventilador Especializado para Aumento de Capacidade de Insuflação (CI)

Utilização de Ventilador Especializado para Aumento de Capacidade de Insuflação (CI)
White Paper
Felipe B. A. Schneider
Alessandra Dorça

O treinamento para o fortalecimento dos músculos do sistema respiratório (FMSR) impacta diretamente na capacidade de deglutir, falar e tossir. Esta melhora é resultado do aumento da capacidade de insuflação e da capacidade do sistema respiratório em gerar pressões positivas expiratórias. Tais fatos evidenciam a influência positiva na expectativa e na qualidade de vida de pacientes com doenças neuromusculares (DNM) exercida pelo FMSR. A manobra é tradicionalmente realizada por um profissional de fisioterapia com a utilização de um reanimador manual (também conhecido como bolsa auto-insuflável), uma válvula unidirecional com alivio de pressão de segurança e uma válvula de pressão positiva expiratória (PEEP). Usualmente, a ventilação é feita por meio de máscara, resultando, assim, um vazamento constante. Ademais, a incapacidade dos reanimadores manuais em gerar um fluxo contínuo durante todo o exercício respiratório (ER) impossibilita a equalização das pressões de via aérea e intrapulmonar. Todos estes fatores deterioram o desempenho e a eficácia da técnica implementada. Propõe-se a utilização de um ventilador com controle automático da pressão máxima inspiratória, capaz de gerar um fluxo alto e contínuo durante todo o exercício respiratório, e o emprego de uma única válvula capaz de direcionar corretamente o fluxo e gerar PEEP ajustável, reduzindo o número de componentes e melhorando a qualidade final do ER. Tal cenário fornece mais segurança e conforto ao fisioterapeuta, sendo reduzido, simultaneamente, o desconforto proporcionado ao paciente por pressões de via aérea demasiadamente elevadas.

Confira o artigo completo em: www.ceafi.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *